Obras do Provias chegam a mais duas rodovias da Zona da Mata

Trecho de 50 km na MGC-120 e na AMG-1760 estão em recuperação

Mais duas rodovias da Zona da Mata estão em obras de recuperação funcional do pavimento asfáltico. Desta vez, as melhorias são executadas na MGC-120, trecho entre Ponte Nova e Dom Silvério, e na AMG-1760, no segmento entre o entroncamento da MGC-120 e o município de Sem Peixe. No total, 50 km serão revitalizados a um custo de R$ 18 milhões, conforme previsto no pacote de obras do Provias, o maior conjunto de ações na área rodoviária da última década do Governo de Minas.

As equipes já executaram mais de 40% das intervenções previstas e se concentram, no momento, nas primeiras etapas da obra que incluem remendo profundo, reciclagem do pavimento e reperfilamento em pontos de maior desgaste, que tem o objetivo de nivelar o pavimento.

Após essa fase, o trecho ganha uma nova cobertura de asfalto e a sinalização é toda refeita. As obras serão concluídas até abril do próximo ano.

Iniciadas em a maio deste ano, o prazo contratual para realização de todas as intervenções na pista é de 12 meses, prevendo, inclusive, as interrupções necessárias em função do período de chuvas que impede a execução de alguns serviços.

As obras nas duas rodovias vão favorecer a economia dos municípios que é voltada para a produção agropecuária, além de ser alternativa de acesso à BR-262, na altura do município de João Monlevade.

 PROVIAS

As obras do Provias vêm se multiplicando em todas as regiões mineiras. E o pacote de investimentos não para de crescer. Em abril de 2022, quando o programa foi lançado, eram 99 obras e um investimento cerca de R$ 2 bilhões. Hoje, são 123 obras e mais de R$ 2,5 bi destinados à recuperação e pavimentação de rodovias, além da construção de pontes.

Trecho de 50 km na MGC-120 e na AMG-1760 estão em recuperação

O Provias tem potencial de adicionar ao PIB mineiro o montante de R$ 1,3 bilhão.

Grande parte dos recursos do Provias – cerca de R$ 2 bilhões – são oriundos do Termo de Reparação assinado com a Vale em decorrência do rompimento da barragem de Brumadinho, do Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC) firmado entre o Governo de Minas e a Fundação Renova, além de convênios e emendas parlamentares estaduais e federais, parcerias com empresas e convênios com prefeituras.

Fonte: Tribuna de Minas

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *