𝐀 𝐂𝐀𝐓𝐀𝐆𝐔𝐀𝐒𝐄𝐒 𝐃𝐄 𝐋𝐈𝐍𝐀 𝐓Â𝐌𝐄𝐆𝐀 𝐏𝐄𝐈𝐗𝐎𝐓𝐎

Mineira de Cataguases e habitante de Brasília desde os primórdios de sua construção, a professora universitária e ensaísta Lina Tâmega Peixoto (Cataguases, 5 de junho de 1931 – Brasília, 1 de setembro de 2020)

De Belo Horizonte, o presidente da Academia Mineira de Letras, Rogério Faria Tavares, me “convoca” para escrever um texto sobre minha amiga, a poeta Lina Tâmega Peixoto, para o nº 83 da revista da AML. “Convocação” aceita (melhor seria dizer, “desafio”), acabo de aprontar o texto e enviar pro Rogério. A edição de nº 83 da revista da Academia Mineira de Letras deve estar impressa até o fim deste ano, e conterá extenso dossiê sobre a “História do Pensamento Filosófico em Minas”. Além disso, outro dossiê, com dez textos sobre “A Literatura e a cidade natal”.
É aí que eu me encaixo com o texto sobre a Lina, como se vê na relação a seguir: 1 – A Montes Claros de Darcy Ribeiro; 2 – A Itabira de Drummond; 3 – A Belo Horizonte de Henriqueta Lisboa; 4 – A Curvelo de Lúcio Cardoso; 5 – A Cataguases de Lina Tâmega Peixoto; 6 – A Divinópolis de Adélia Prado; 7 – A Diamantina de Helena Morley; 8 – A Barbacena de Maria Lacerda de Moura; 9 – A Juiz de Fora de Pedro Nava; 10 – A Aiuruoca de Dantas Mota.
Meu amigo, o professor e crítico literário Antônio Sérgio Bueno, já me enviou o texto dele, sobre “A Juiz de Fora de Pedro Nava”, como sempre excelente. Dos outros, por enquanto nada sei. Como no último dia 1º de setembro completaram-se dois anos da morte em Brasília da cataguasense Lina Tâmega Peixoto, resolvi antecipar a divulgação de meu texto e assim homenagear minha amiga. Com a devida concordância do Rogério Tavares Faria, acabo de postar o texto sobre a Lina no meu blog.
Vejam “A Cataguases de Lina Tâmega Peixoto” no link a seguir.
Por Ronaldo Werneck

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *