PJF irá homenagear 15 mulheres em premiação do Troféu Mulher Cidadã de 2023

Evento ocorre no próximo dia 31 de março no Teatro Paschoal Carlos Magno, no Centro

Encerrando as celebrações relacionadas ao mês da mulher, a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) irá agraciar, no dia 31 de março, 15 mulheres juiz-foranas com o “Troféu Mulher Cidadã”, criado pela Lei 11.652/2008 e que tem como finalidade destacar serviços e ações realizadas pelas homenageadas em categorias distintas. De acordo com a PJF, as mulheres que serão premiadas foram selecionadas por meio de uma comissão formada por representantes de diversos órgãos públicos e entidades, tais como secretarias municipais, da Câmara Municipal de Juiz de Fora, da Associação Comercial, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher. O evento irá acontecer às 19h no Teatro Paschoal Carlos Magno, no Centro.

Conheça as homenageadas nas respectivas categorias premiadas nesta edição:

Artes: Sil Andrade
Silvânia Cristina de Andrade é artista, cantora e compositora. Moradora do Bairro Monte Castelo, tem o Calçadão da Rua Halfeld como o cenário de seu projeto “Recuo da Bossa”, que oferece boa música à comunidade em uma proposta de ocupação de espaços públicos. Atualmente, é conselheira Municipal de Cultura (Concult – Música) e integra o coletivo Movimento Artístico Evolucionário (Mare JF).

Assistência Social: Luzia Mattos
Atuou como professora de matemática em escolas municipais. Participou da equipe de fundação do projeto “Mãos Amigas”, da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, onde desenvolveu a iniciativa de atenção à população idosa, com oficinas de artesanato e distribuição de cestas básicas para famílias carentes. Integra a Associação Obra do Apostolado de Santa Edwiges, que promove atividades como reforço escolar, organização do bazar, acolhimento a famílias carentes e distribuição de cestas básicas. Participou como voluntária de atividades na Obra Pequeninos de Jesus e Lar dos Idosos Luiza de Marilac.

Comunicação: Juliana Duarte
Nascida em Juiz de Fora e formada pela UFJF, atua há 20 anos no jornalismo local. É editora dos telejornais da TV Integração, em Juiz de Fora, há cinco anos, onde também já foi produtora. Foi repórter de Esportes e editora de Esportes, Economia, Brasil e Mundo e Web no jornal Tribuna de Minas, por mais de uma década.

Cultura: Silvânia Santos
Mãe, educadora social, atriz, produtora cultural, jornalista, periférica e preta. Gerente do Departamento de Cultura e Território da Funalfa e integrante do Movimento Negro Unificado.

Direitos Humanos: Suzana Villaça Freitas Neves
Foi uma das fundadoras do Centro de Defesa dos Direitos Humanos da Arquidiocese de Juiz de Fora. Atuou durante muitos anos na Pastoral da Terra, em municípios da Zona da Mata, principalmente, junto ao hospital na cidade de Tarumirim. É atuante em diversos movimentos pelos direitos humanos em Juiz de Fora.

Educação: Déa Rocha de Abreu
Professora, nascida na zona rural de Manhuaçu, começou a trabalhar com 16 anos. Atuou em escolas do interior do estado lecionando diversas disciplinas. Mudou-se para Juiz de Fora em 1973, tendo prestado serviços para instituições como os colégios Granbery, Pré-Universitário e Santos Anjos. Atuou na Delegacia Regional de Ensino e na Secretaria de Educação, aposentando-se após 40 anos de serviços prestados ao Estado.

Esporte: Mara Azevedo
É a nova líder do ranking mundial de jiu-jitsu, válido por competições organizadas pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF). Também é líder do Ranking Nacional de jiu-jitsu e capoeirista da cidade. Foi vice-campeã europeia em 2020, vice-campeã mundial em 2022, tricampeã Brasileira e bicampeã sul-americana. Totaliza mais de 30 títulos na carreira.

Geração de Emprego: Flávia Helena Dias da Silva
Mãe de seis filhos e avó de 11 netos, é catadora de papéis há 27 anos e ama o que faz, tendo construído sua história, criado e sustentado sua família com a profissão. Começou a trabalhar aos 18 anos e nunca parou. Entrou para a Associação de Catadores no ano de 2000 e permanece sendo uma das associadas mais antigas.

Justiça: Cláudia Maria Lazzarini
Graduada em Direito pela Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Vianna Júnior, é também pós-graduada em Direito do Consumidor. Há 24 anos, trabalha no Procon de Juiz de Fora, já tendo recebido menção honrosa da Câmara Municipal de Juiz de Fora. Tem seu trabalho reconhecido e respeitado pelos consumidores e fornecedores pela forma rápida e eficiente em solucionar as demandas da população.

Música: Yara da Silva Oliveira Canuto
Ritmista há 25 anos, já participou de baterias em várias escolas de samba de Juiz de Fora. Fundadora das Charmosas do Tamborim, onde ministra há dez anos oficinas formando um coletivo de mulheres ritmistas para apresentações em festividades pela cidade e região.

Política: Ana Pimentel
Ana Pimentel é deputada federal pelo PT-MG, eleita com 72.698 mil votos. É médica defensora do SUS, docente no Departamento de Medicina da UFSJ e pesquisadora da saúde coletiva. Foi secretária de Saúde do município até meados de 2022.

Saúde: Heloisa Adriane de Castro Baraky
Pediatra e pneumologista infantil no Instituto Fernandes Figueira, iniciou seu trabalho na Prefeitura de Juiz de fora (PJF) em 1992, atuando no Departamento de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente entre 1994 e 2019, e até 2022 como voluntária.

Segurança Pública: Brune Coelho
Brune Coelho Brandão é mulher trans e doutora pelo Programa de Pós-graduação em Psicologia da UFJF. É graduada em Psicologia pela UFJF e mestra em Psicologia pela mesma instituição. Atua nas áreas de políticas públicas, direitos sexuais, sexualidades, direitos humanos, gênero e feminismo, psicologia comunitária e população LGBTQIAPN+. Atualmente, é docente da faculdade Sudamerica, em Cataguases/MG.

Terceira Idade: Verônica Ramalho Borba
Foi uma das primeiras coordenadoras do Polo de Envelhecimento – Projeto de Extensão da UFJF, que em 30 anos já realizou mais de sete mil atendimentos. O polo é um programa de extensão, espaço de ensino e pesquisa da UFJF, vinculado à Faculdade de Serviço Social. Autora do estudo “Processo de envelhecimento da população de Juiz de Fora – MG: condições de vida e segregação socioespacial”, é referência até hoje na área.

Trabalhos Sociais: Mães pela Liberdade
Mães pela Liberdade é uma associação de mães e pais que se organiza de forma laica, independente e suprapartidária para acolher famílias da população LGBTQIA+ e luta pela plena cidadania de seus filhos, filhas e filhes. A associação surgiu do amor e da necessidade de se colocar no lugar dos que se deparam com a violência baseada em discursos de ódio e intolerância.

Fonte: Tribuna de Minas

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *