Ação combate a pirataria e apreende mais de 2 mil peças de roupas falsificadas em Muriaé

Operação “Cartoon” investigava a reprodução não autorizada de marcas e aprendeu mais de duas mil peças de roupas

A Polícia Civil de Minas Gerais realizou, em Muriaé, nesta manhã (31), a operação “Cartoon”. O objetivo foi combater a pirataria, sobretudo a reprodução não autorizada de marcas, ou seja, – de roupas falsificadas. Mais de duas mil peças de roupas foram apreendidas. Ninguém foi preso. A ação aconteceu depois que um grupo de empresas de entretenimento, controladoras e titulares de direitos de propriedade intelectual de suas criações literárias, televisivas, cinematográficas, entre outros, apresentou notícia crime na Delegacia de Defraudações da 4ª Delegacia Regional, em Muriaé.

Entre as peças apreendidas, mais de mil continham desenhos com criações pertencentes ao grupo denunciante. Também foram recolhidas outras peças suspeitas de irregularidade pertencentes a outras marcas e cerca de dez telas que seriam utilizadas para fazer estampas. As buscas foram realizadas em residências e em confecções.  O delgado responsável pelo caso, Fábio Correia do Nascimento, explicou que, de acordo com a Lei 9.279, de 1996, Lei de Propriedade Intelectual é crime a reprodução, sem autorização do titular, no todo ou em parte, de marca registrada e a imitação que possa induzir à confusão. Ele ainda acrescentou que as investigações prosseguem. “Estamos apurando os fatos a fim de responsabilizar os investigados pela prática do crime”, disse.

Fizeram parte da ação policiais civis da Delegacia de Defraudações, com o apoio de policiais civis da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil em Muriaé. O represente legal do grupo de empresas denunciantes também acompanhou os levantamentos auxiliando no trabalho técnico.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *