Educação Patrimonial une as secretarias de Educação e de Cultura e Turismo

Uma reunião entre os responsáveis pelas secretarias de Cultura e Turismo e de Educação, no início deste mês, deu início ao planejamento das ações de promoção do Programa de Educação Patrimonial nas escolas municipais.

A iniciativa, que tem à sua frente a professora Virgínia Ribeiro de Souza, é realizada há vários anos na cidade pelo Demphac (Departamento Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico de Cataguases), órgão ligado à Secretaria de Cultura e Turismo, e atende alunos do ensino básico de escolas das redes pública e privada.

Além de promover várias ações de valorização e reconhecimento pelos estudantes do patrimônio histórico e cultural locais, o programa mantém um canal no Youtube, chamado “Reconhecendo Cataguases”, com uma série de vídeos sobre a cidade, do ponto de vista de seu acervo cultural e sua história, e é um dos principais propulsores dos altos índices que o município tem alcançado no ICMS do Patrimônio Cultural.

A reunião contou com a presença do vice-prefeito e secretário Marco Andrade (Cultura e Turismo) e Luci Mara Guedes (Educação), da professora Virgínia Ribeiro de

Souza e da coordenadora do Centro Cultural Eva Nil, Samantha
de Almeida Oliveira. O principal objetivo foi, conforme informou Virgínia Souza, apresentar o programa à secretária de Educação de forma oficial e iniciar as tratativas para a implantação do mesmo no Sistema Municipal de Ensino em 2021, de modo a enriquecer o conteúdo pedagógico transmitido para os estudantes das escolas municipais.

Para o secretário de Cultura e Turismo, Marco Andrade, a educação patrimonial possibilita aos indivíduos a leitura do mundo que os rodeia, facilita a comunicação e a interatividade entre as comunidades. “A importância desse conhecimento desde a infância fortalece a identidade cultural e intensifica o sentimento de pertencimento social e histórico”, ressaltou. Virgínia Ribeiro informou que está elaborando o planejamento da Educação Patrimonial para 2021, e destacou que, em virtude da pandemia e das aulas não presenciais nas escolas, “está sendo planejada a inclusão da disciplina de forma diferenciada para enriquecer as aulas e estabelecer conteúdos culturais enriquecedores, para agregar ao aprendizado”, concluiu.

 

Fonte: Cataguases Prefeitura

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *