Obras de restauração da Estação Ferroviária de Santos Dumont estão previstas para começar em janeiro

Projeto prevê a instalação de uma cobertura para a Zezé Leone
Uma nova roupagem para um dos espaços culturais mais importantes da cidade. A Estação Ferroviária Central de Santos Dumont e seu entorno vão passar por uma restauração a fim de revitalizar toda a área, a partir de janeiro de 2021. Atualmente, o complexo da Estação Central que abriga o Museu Ferroviário, o Arquivo Público Municipal e o Centro Cultural Paulo de Paula é uma das principais referências culturais da cidade e sede de diversos eventos do ramo. Uma das ações previstas no projeto é a estrutura que vai cobrir a Zezé Leone.
O projeto foi autorizado pelo Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura. A autoria do projeto é da Associação Ação em Movimentos Artísticos de Santos Dumont (AMA-SD) em parceira com as empresas Pomar, Interarquitetura e Instituto Serra Verde, que vão realizar a capitação de recursos para a restauração do local.

As obras que prometem dar um tom mais moderno à área é um sonho de quem trabalha há anos na Estação. É o caso de Simone Germano, 59, que faz a limpeza do complexo desde 2002. “É um sonho realizado não só pra nós, como pra cidade toda. Isso aqui não pode acabar”, disse a auxiliar de serviços gerais. Em todos esses anos, a funcionária passou por diferentes administrações e trata o local com muito afeto: “Já estive perto de sair daqui três vezes, mas bati o pé pra ficar. É como se fosse a minha segunda casa, às vezes não quero nem ir embora. Nesse tempo, foram muitas histórias, a gente tem esse apego de querer ver tudo dar certo. Muitas pessoas passaram por aqui e cada um marcou a gente de uma maneira diferente”, revela Simone.

Simone germano, funcionária da estação – Foto: Peterson Escobar
Projeto
Projeto – Foto: Reprodução
As obras devem começar pela troca do teto e restauração dos arquivos, para depois receber a manutenção da parte elétrica. De acordo com a assessoria da AMA-SD, foram quase dois anos de trabalho para realizar a captação de recursos, mediante doações ou patrocínios de empresas cidadãs e a realização do projeto que realizará o restauro, revitalização e requalificação da Estação e seu entorno.
Entre os meses de agosto e outubro, foram realizados os serviços administrativos como a atualização dos Projetos executivos, a contratação do projeto elétrico e combate a incêndio e pânico, o projeto hidrossanitárias, o projeto estrutural da cobertura da Zezé Leone e o orçamento das empreiteiras para obra de restauro. No mês de novembro foram feitas reuniões, e agora em dezembro, após a colocação da placa, começa o processo de desmobilização da edificação e a formalização dos contratos juntos às empreiteiras, já para janeiro de acordo com o cronograma será efetivamente implantado o canteiro de obras.
A reforma conta com o apoio financeiro da MRS Logística, empresa de operação logística que administra 1.643 km de malha ferroviária nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.
Placa colocada em frente ao complexo da Estação – Foto: Peterson Escobar
Visão de trás do complexo – Foto: Peterson Escobar
Foto: Peterson Escobar
Trem de prata – Foto: Peterson Escobar
Trem de prata anexado à Zezé Leone – Foto: Peterson Escobar

Fonte: Jornal Mensagem

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *