Stone Age A.D.: baixista Leandro Abritta conta como começou sua história na música pesada

Não resta qualquer dúvida de que hoje o Stone Age A.D. é um dos principais nomes do Classic/Hard Rock brasileiro. Obviamente, estando em uma posição de destaque, os fãs ficam curiosos para saberem um pouco mais a respeito dos músicos, e sendo assim o baixista Leandro Abritta resolveu contar como começou sua história com a música pesada e quais suas influências.

Segundo Leandro, tudo começou aos 14 anos “quando mudei do Bairro Jardim para o bairro Taquara Preta aqui em Cataguases (MG). Tínhamos um grupo que desenhava coisas do estilo de revistas com X-Men, Spawn, super-heróis no geral. Quando havia esses momentos esses amigos colocavam Rock and Roll, mais especificamente Iron Maiden, e desde então não consegui mais parar de escutar. Naquele momento percebi que seria amante do Rock and Roll para o resto da vida! Depois com o tempo fui conhecendo uma imensidão de bandas que hoje são minhas influências como músico.”.

A respeito de sua música preferida e suas influências, o músico revelou: “O Rock é tão rico que não consigo definir a minha preferida, mas o contato pela primeira vez com “Hallowed By The Name” do Iron Maiden na versão ao vivo do disco A Real Dead One foi uma coisa muito marcante! Minhas influências no Rock and Roll são mais fortes no Iron Maiden, Deep Purple e Led Zeppelin. Os shows dessas bandas entre outras ao vivo em vídeos são o que mais me marcam. Sou amante das versões ao vivo por serem mais verdadeiras e energéticas, e meu maior prazer era assistir meus ídolos. Fui a alguns grandes shows marcantes na minha vida, fui a três shows do Iron Maiden, Rock in Rio 2019, em São Paulo em março de 2008, mas nada mais marcante do que Rock in Rio 2001!”.

Sobre como começou no baixo e suas influências no instrumento, ele revelou uma história no mínimo curiosa: “Essa história tem início comigo querendo ser guitarrista. Entrei para minha primeira banda, porém como rapidamente faltou baixista e entre os três guitarristas eu era o pior, os caras pediram para eu assumir o baixo pelo menos temporariamente. Bem, temporariamente estou a 20 anos no baixo! Sobre minhas maiores influências como baixista, cito Stevie Harris, do Iron Maiden, por tudo que contei antes e muito mais, a técnica e a sonoridade dele para mim são muito foda; Geddy Lee, do Rush, que para baixista de Rock and Roll clássico e progressivo é difícil não estar na lista, seu timbre é animal; e Marcus Miller, apesar de não ser do Rock, virei um super fã dele pela qualidade incomparável de sua técnica e sonoridade, inclusive tenho um baixo que é baseado no dele e também fui a um show dele no Jazz e Blues de Rio das Ostras e tive contato com ele, conversamos, tiramos foto e ele autografou meu baixo, que está lá com as devidas proteções até hoje!”.

Leandro também aproveitou e enumerou uma música de cada um dos baixistas citados. “Eu indicaria “Wrathchild” (Steve Harris), “Big Money” (Geddy Lee) e “Detroit” (Marcus Miller)”.

Encerrando, Leandro deixou uma mensagem a todos a respeito da Stone Age A.D.: “Stone Age A.D. é uma banda que cresceu pela sua personalidade artística e soma das particularidades de cada um de seus integrantes, uma mistura que apesar de sua semelhança com muita banda conhecida do Rock Clássico tem suas grandes vertentes individuais. A banda vem preparando bastante novidade para o próximo ano que esperamos ser a grande retomada da humanidade. Esperamos chegar com tudo nesse momento!”.

Para acompanhar as novidades da Stone Age A.D., siga a banda em suas redes sociais.

Stone Age A.D.:

Philipe Antunes (Voz/Violão)

Matheus Campista (Guitarra/Violão)

Leandro Abritta (Baixo)

Frederico Fontes (Teclado)

Marcelo Athouguia (Bateria)

Mais Informações:

Site: www.stoneagead.com

Facebook: https://www.facebook.com/StoneAgeAD/

Instagram: https://www.instagram.com/stoneage_ad/

Fonte: Roadie Metal

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *