Energisa investe em eficiência energética para melhorar iluminação pública e levar mais qualidade de vida para os clientes

O programa também realiza troca de equipamentos mais econômicos em instituições sociais.

Iluminação mais moderna em vias públicas, troca de equipamentos, lâmpadas e instalação de placas solares em instituições sociais e prédios públicos da área de concessão da Energisa em Minas Gerais. Com investimentos que somam mais de R$ 1,1 milhão, as ações de eficiência energética contribuem para a melhoria da qualidade de vida dos moradores e o desenvolvimento das comunidades onde está presente.

Por meio do Programa de Eficiência Energética da Energisa, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a Energisa desenvolveu ao longo dos últimos meses e concluiu, no início deste mês de novembro, os projetos de iluminação pública dos municípios de Ervália, Miradouro e Piraúba, com investimento da ordem de cerca de R$ 535 mil. A empresa substituiu lâmpadas antigas, de vapor de sódio, por luminárias de LED, mais econômicas, de algumas ruas e praças dessas três cidades, que agora estão iluminadas com mais qualidade e eficiência. Ao todo, foram substituídos 524 pontos de Iluminação pública, com economia de 316 MWh/ano, energia suficiente para abastecer 168 casas durante um ano. Em Miradouro, a prefeitura está realizando o serviço em outros pontos da cidade, além dos executados pela Energisa, ampliando ainda mais o benefício para a população.

Nova iluminação pública em Ervália
Nova iluminação pública em Miradouro

Outro projeto de Iluminação Pública está em fase de conclusão em Dona Euzébia. Serão, ao todo, 300 pontos de Iluminação Pública que receberão lâmpadas de LED, com investimento de R$180 mil da Energisa mais a contrapartida da Prefeitura. Uma economia de 118 MWh/ano, energia suficiente para abastecer 62 casas em um ano.

A iniciativa vai ajudar a reduzir o consumo de energia elétrica para as prefeituras municipais. “A utilização de lâmpadas LED na iluminação pública é uma realidade. Mais econômica e com um maior tempo de vida útil em relação às lâmpadas fluorescentes, a LED é uma boa escolha para garantir uma iluminação mais eficiente e de melhor qualidade, com ótima reprodução de cores e dispersão menor de luz, possibilitando uma luminosidade melhor, além de proporcionar maior segurança, tranquilidade à população e economia no consumo de energia”, explica o diretor-presidente da Energisa Minas Gerais, Eduardo Mantovani.

Os investimentos em eficiência energética também são direcionados a outras ações a exemplos de instituições assistenciais. O Hospital Santa Isabel de Ubá é um dos contemplados. Lá, serão investidos cerca de R$ 170 mil na troca de equipamentos, como aparelhos de ar condicionado, lâmpadas e refletores – uma economia de 189,55 MWh/ano, suficiente para abastecer 101 residências em um por ano. A obra está prevista para ser concluída no final deste mês de novembro.

Nova iluminação do Hospital Santa Isabel de Ubá

“Buscamos desenvolver projetos de eficiência energética que visem a melhoria da qualidade de vida das pessoas, levando bem-estar para todos e trazendo benefícios para as localidades onde elas estão inseridas. Os investimentos também contribuem para o desenvolvimento dos municípios e possibilita economia nas contas de energia, mais uma vez em benefício dos clientes”, destaca o diretor presidente da Energisa Minas Gerais, Eduardo Mantovani.

Vale ressaltar que a iluminação pública é de responsabilidade das Prefeituras. Assim, qualquer necessidade referente a este assunto como troca de lâmpadas e manutenções nos pontos de iluminação pública, acione a administração municipal da sua cidade.

Iluminação mais moderna e eficiente 

Mais quatros projetos estão em andamento para execução. Os contratos já foram assinados e os materiais estão sendo adquiridos para início das obras.

Um deles é a iluminação pública de Miraí, onde serão substituídos mais de 300 pontos, um investimento de R$ 142 mil de recursos do Programa de Eficiência da Energisa e contrapartida da Prefeitura Municipal de Miraí. Estima-se uma economia de 170,57 MWh/ano, suficiente para abastecer 91 residências em um ano.

Outras três instituições APAE Leopoldina, Lar dos Idosos São Vicente de Paulo em Simonésia e Lar Nossa Senhora das Mercês na cidade de Mercês também serão beneficiados, com R$ 150 mil em equipamentos mais eficientes como lâmpadas, freezers, geladeiras, refletores, além do sistema de geração fotovoltaica em Simonésia e Mercês, resultando em economia de 33 MWh/ano, o que abasteceria 18 residências ao ano.

 

Fonte: Energisa

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *