TJMG alerta consumidores sobre sites falsos de leilões eletrônicos

Quadrilhas se passam por empresas credenciadas pelo órgão para realizar golpes, com oferta de produtos com valores abaixo do preço de mercado

Os consumidores precisam ficar atentos aos sites que realizam leilões virtuais de produtos supostamente recuperados de financiamentos não pagos. Este é o alerta feito pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que verificou que o nome do órgão tem sido usado por golpistas para dar credibilidade a este tipo de ação, que configura em golpe. Conforme o TJMG, os produtos mais comuns anunciados nesse tipo de crime são veículos, imóveis, máquinas, equipamentos industriais e até obras de arte, que são ofertados a preços baixos, menores que os valores de mercado. Na última semana, uma ação com participação da Polícia Civil de Juiz de Fora culminou, inclusive, na prisão de suspeitos de integrar uma quadrilha que utilizava sites falsos para realizar leilões virtuais de veículos.

Segundo o TJMG, os sites falsos de leilões eletrônicos utilizam anúncios de produtos deste tipo para atrair e defraudar possíveis consumidores desavisados. Essas quadrilhas estão espalhadas pelo país e manipulam nomes de instituições para se passarem por empresas “credenciadas” por esses órgãos, na tentativa de ludibriar e somar credibilidade aos leilões fictícios, assim como tem sido feito com o TJMG.

O alerta é corroborado pela Corregedoria-Geral de Justiça de Minas Gerais, após inúmeras consultas públicas feitas por cidadãos que tiveram acesso a sites falsificados na internet. “A facilidade de registrar uma página na internet contribui para a multiplicação desse tipo de golpe”, aponta o juiz auxiliar e o superintendente adjunto de planejamento da Corregedoria, Eduardo Gomes dos Reis.

Segundo o magistrado, essas quadrilhas especializadas não operam somente por sites falsos. Os adulteradores usufruem também de outros meios de comunicação, como telefonemas, cartas e mensagens eletrônicas e, sempre que possível, usam o logotipo e informações aparentemente verídicas de instituições públicas.

Como verificar

Em caso de dúvidas ou desconfiança de qualquer negociação, o cidadão deve entrar em contato com o TJMG pelo canal “Fale com o TJMG”. Também é possível acessar a lista de todos os leiloeiros em atividade no estado por meio da Junta Comercial (Jucemg). Se for o caso, o órgão deve ser consultado.

O Cadastro Eletrônico de Corretores e Leiloeiros do Estado de Minas Gerais (CCOLE) é feito por meio do Sistema Eletrônico Auxiliares da Justiça, e o credenciamento para essa finalidade, se dá, exclusivamente, por meio do referido sistema e apenas para pessoa física.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *