FILME DE RUY GUERRA PREMIADO NO FESTIVAL DE GRAMADO

“Aos pedaços” foi filmado em Cataguases em 2018

Com direção e roteiro do cineasta Ruy Guerra, o  longa-metragem “Aos Pedaços” conquistou três Kikitos no 48º Festival de Cinema de GramadoMelhor Direção, para Ruy Guerra;  Melhor Fotografia, para Pedro BaiãoMelhor Desenho de Som, para  Bernardo Uzeda.

Rodado em preto e branco, o filme acompanha o tormento de um homem que suspeita que uma de suas duas mulheres irá matá-lo. As mulheres são idênticas e vivem em residências idênticas, ainda que em continentes diferentes, um desértico, e o outro paradisíaco.

O elenco traz Emílio Mello no papel do marido atormentado; Simone Spoladore interpreta a esposa Ana; Christiana Ubach, a outra esposa, Anna; e Júlio Adrião  representa um pastor evangélico, conselheiro do protagonista.

Outros grandes talentos integraram a equipe de filmagem, com produção de Janaína Diniz Guerra, da Kinossaurus Filmes (RJ); assistência de direção de Dandara Guerra; direção de arte de Cedric Aveline, e Luciana Mazzotti assinando o roteiro junto com Ruy Guerra.

“Aos Pedaços” foi filmado em Cataguases no final de 2018, com apoio do Polo Audiovisual da Zona da Mata. Ruy Guerra escolheu como locações duas casas de arquitetura e decoração modernistas, localizadas no centro da cidade.

Cerca de 80 profissionais do audiovisual participaram das filmagens, do Rio de Janeiro e da Zona da Mata mineira.

NO FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO:

Para os críticos de cinema, “Aos Pedaços” revela a  jovialidade e ousadia do diretor, que traz o vigor de 50 anos atrás numa obra perturbadora e desafiadora de convenções. Com 89 anos de vida e 70 de profissão, o diretor, roteirista, ator, dramaturgo e compositor Ruy Guerra agradeceu pela premiação e lembrou que a arte é sinônimo de resistência.

“Quero agradecer a coragem de dar uma premiação a um filme como ‘Aos Pedaços’ que foge às regras, é um filme que nem todo jurado teria coragem de premiar. Agradeço à minha equipe, que me ajudou a descobrir o filme que eu queria fazer. Foi um filme em que precisei de muitos talentos, e tive esses talentos. Mas também não posso deixar de falar da escuridão em que estamos vivendo. Um governo que dizima as populações indígenas e quilombolas. Um governo racista, que promove uma avalanche de destruição. Obrigada ao Festival por abrir essa janela por onde respiramos um pouco de ar puro”, agradeceu Ruy Guerra.

 Veja entrevista com Ruy Guerra, realizada pelo Canal Brasil durante o período de filmagens de “Aos Pedaços”, em Cataguases.

Fonte: Polo Audiovisual

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *